sábado, 29 de novembro de 2008

Haiku na Universidade

A forma enxuta, directa e objectiva do haiku tem sido muitas vezes usada para suscitar uma primeira abordagem à produção de linguagem poética. Lembro Maria Kodama, viúva de Jorge Luis Borges, que editou um livro de haiku de crianças e jovens. O "Colégio da Torre" em Lisboa tem também feito com os seus alunos trabalho com haiku.
Os meus alunos da Faculdade de Motricidade Humana, foram na semana passada desafiados a escrever haiku. Alguns mandaram-me o resultado. Aqui fica o registo com os votos que eles nunca se afastem durante a vida da poesia para que a poesia não se afaste deles.
E recebam um abraço amigo!


Sentada no barco,
Sem tempo de partida,
Rumo incerto...

Ana Catarina Alves



A ave
Dança
Com o vento


O vento
As folhas
A sua comunhão

Tânia Silva



O sol brilha
Na manhã fria
E aquece-me.

Vanessa Martinho


A árvore
Balança ao vento
Como uma folha

Andreia Rodrigues


Dançam, a um canto
As folhas do jardim,
Levadas pelo vento.


Andreia Luís.

3 comentários:

Cláudia Matos disse...

Boa noite!
Como nao consegui enviar a minha tentativa de Haiku, deixo-o aqui em comentário...

Respiração errante
varandas verdes,
chegou a primavera.

Espero que esteja no caminho de um Haiku!
Cláudia Matos

Daterra disse...

parabéns sr. professor :)

Teresa Inácio disse...

A calma
da agitação do mundo!

A sombra que penetra
na luminosidade do pinheiro!


Teresa Inácio