quarta-feira, 30 de abril de 2008

Antes de Maio.../ Just before May...

Saíndo do umbigo
um caminho de formigas
avança para o mel.


Gerânios ao luar -
como abrem o silêncio
na noite!


Geraniums at the moonlight -
how they open
the nightly silence!


Out of navel
a trail of ants
goes to the honey

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Como mão de amigo... / Like a friend's hand...

Clique na imagem para a tornar maior / Click in the image to make it bigger

domingo, 27 de abril de 2008

Ginyu 38





A revista de Haiku "Ginyu" publicou no seu número 38 um conjunto de 10 haiku meus na versão portuguesa, inglesa e japonesa. Esta revista, a mais conceituada do Japão no seu domínio, proporcionou-me uma excelente companhia: para além do poeta Ban'ya Natsuishi, director da WHA, muitos outros excelentes poetas de todo o mundo. Veja a capa acima (clique na imagem para a tornar maior).


The Japanese Haiku Journal "Ginyu" (n. 38) published ten of my haiku in the Portuguese,English and Japanese versions. This journal, one of the most prestigious in Japan about this kind of poetry, provided me with an excellent company: besides Ban'ya Natsuishi, director of WHA, a lot of fine world poets. See the cover above (double click in the image to make it bigger).

sábado, 26 de abril de 2008

Lituânia II

Já é Inverno.
são as primeiras névoas
ou ainda os lírios?


Crepúsculo no lago
só em mim ecoa
a agitação do dia.



Sunset in the lake
the noise of the day
only in me remains.




It's already Winter.
Is it the fog on the fields
or the remaining lilies?

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Lituânia

O verde dos brotos
iluminado pelo sol
Natal em Abril?


The young green of the leafs
enlighted by the sun
Christmas in April?

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Ontem / Yesterday

A espuma passa
pelas grades de ferro
sem dar por elas.


Without noticing
surf goes through
the iron bars

O ferro e a espuma (Iron and surf (Photo Ivany Lima)

O ferro e a espuma, o duro e o mole, a parte de dentro e de fora da mão. Como os contrários vivem juntos (se nós os virmos, é claro...)

Iron and surf, the hard and the smooth, the inside and the outside of a hand. How the opposites live togheter, (if we can see them, of course...)

terça-feira, 22 de abril de 2008

Kaunas (Lituânia)

Chega às golfadas,
árvore sim, árvore não,
a Primavera...



Spring arrives
like sea waves
one tree here, another there...

segunda-feira, 21 de abril de 2008

O que procuramos quando procuramos o outro / What do we look when we look for the other?

Conhecer o outro, procurar conhecer o que ele é... Nós procuramos sempre. Porquê? Alguns dirão: para conhecer o diferente. Eu direi: mas nós não somos coleccionistas. Outros dirão: temos de ir até ao outro para, na diferença deles, encontrarmos a nossa identidade. É destes que eu sou.

Na tarde de Inverno
lembro-me do calor
para sentir o frio.


To know the Other, to look for what he is... We search all the time. Why? Some will say: to know what is different. (But we are not collectors). I would say: we have to go till the other to find in his difference our identity. I am one of those.


On the winter's afternoon
I remember the heat
to feel the cold.

domingo, 20 de abril de 2008

Vento de Primavera

Vento de Primavera
varre as pétalas do chão
é a vez dos frutos.


Spring wind
sweeps up petals from the ground
i'ts the fruits turn.

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Abril


Foto de Ivany Lima



Manhã de Abril
promete amadurecer
o verde dos campos.


April aube
the green of the fields
promisses to ripe.

terça-feira, 15 de abril de 2008

Inverno / Winter

Árvore nua
só ela pode ter tudo
passado o Inverno.


Naked tree
only her can have everything
when the Winter is gone.

domingo, 13 de abril de 2008

sábado, 12 de abril de 2008

O simples da Natureza vindo do Brasil (Fotos de Ivany Lima)

O Haiku e a paciência

Já São Paulo dizia que o amor é paciente. O amor não é só apaixonado, altruísta, generoso, criativo, etc. etc,. Ele é também paciente. Gostava de realçar a paciência do amor não na espera não só no estoicismo de aguentar o desamor ou a indiferença, mas na dimensão positiva: ter paciência para descobrir o outro. As nossas amizades e os nossos amores só se tornam verdadeiramente importantes quando lhes atribuímos tempo, energia e prioridade para os conhecer. Sem isso temos só conhecidos e casos.
E brindo ao amor paciente! Tchim, tchim!
O que é que isto tem a ver com o haiku? Tudo.


A flor da romã
esperou ver um fruto
para se mostrar.

Made in Brazil...

Inspirado, à noite,
fiz um haiku a um cometa
mas era um avião.



à noite no jardim
um ás de copas no chão
e o cheiro a frésias.



Feeling inspired at night,
I wrote an Haiku to a comet
but it was a plain.


At night in the garden
a ace of hearts on the ground
and the perfume of fresias

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Hairóticos IV

Caros amigos:

Hoje publico a última série de poematos com inspiração erótica. Não que tenha acabado a inspiração mas preciso escrever outras coisas. Além disso, se continuo, qualquer dia tenho que pôr uma bolinha vermelha no canto direito do ecran.
Não se inibam de comentar...


Expira e abre
inspira e fecha
borboleta ao sol.


Ele na cama:
- Bem queria... mas o médico
cortou-me o sal.


O passo é nas ancas
quem disse que a dança
é mexer os pés?


Quando te abraço
tenho de dizer às mãos
onde ficar.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Hairóticos III

Não há conversa
que segure os meus olhos:
caem para o teu peito.


Há bundas que dizem
"Viva! Muito prazer!"
Outras, fazem de conta.


Quem vê caras
não vê... bom... corações...
mas gostava de ver.


A floresta
é património de todos.
Preserve-a!

Hairóricos II

Os quatro hairóticos de hoje:


Mulheres de saia!
os jeans são uma burka
disfarçada de moda!


Cerrada a floresta.
Nada lá podia entrar.
Era o que parecia...


Ao cruzar as pernas
no túnel, fez-se uma luz
de algodão branco.


Roçar de braços
afago de cílios
cetim esmeralda.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Hairóticos I

Caros amigos:

Como prometido começo hoje a publicar uma série de poemas curtos com a métrica do Haiku mas sob o tema do erotismo. Vou publicar de hoje até sexta-feira.
Estão prevenidos sobre o tema e não aceito reclamações...


Arregaço a saia
sento-me em ti
remamos juntos.


Digo um segredo
no bico rosa do pássaro
que sai a voar


Tudo o que sobrou
está na montra da loja
de langerie.


Estarão maduros
os frutos que retesam
a tua blusa?

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Bom dia! / Good morning!

Clique na imagem para a fazer maior / Click in the image to make it bigger




O sol a pino
Piso nos meus próprios pés
Mas não me alcanço

High sun
I walk on my feet
but I don't reach me.

Enviado por um visitante deste blog /Posted by a visitor of this blog

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Aeroportos... / Airports...

Às vezes
as papoilas do aeroporto
têm pena de ter pé...



Sometimes
poppies in the airport
regret their stalk...