sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

TNT - "Tento na Tecla"

Uma pessoa que muito considero, pessoal e literáriamente, fez uma critica muito desfarorável a este blog. Segundo esta opinião este blog "usa um péssimo português que mais se assemelha a um criolo do que à língua de Camões".
E sabem que eu concordo, pelo menos em parte: quase sempre não tenho tempo, mesmo para reler o que, num impulso entre compromissos profissionais me "apetece" escrever. Assim há falta de virgulas, erros de dactilografia, frases mal construídas, etc. etc. Isto para já não falar na qualidade das ideias...
Agradeço a crítica e vou tomar mais cuidado.
E o que é que eu alego em "minha defesa"? Quase nada. Mas talvez e só, o carácter espontâneo da escrita, o escrever como se pensa e como se fala sem esculpir e rever a frase. Procurar um pouco do perfume de espontaneidade do "haiku" mesmo quando se escreve em prosa.
É isto. E não é novidade! Os meus poucos leitores sabem, desde que leram os meus primeiros posts, que eu pertenço à APII (Associação dos Pequenos e Ínfimos Intelectuais). Portanto nada de esperar grandes coisas...

4 comentários:

PDL disse...

Pelo número de trabalhos publicados, pela riquesa das palestras ministradas ou pelos contatos pessoais, que transbordam intelectualidade e conhecimentos gerais, fica evidente a possibilidade de atingir-se o âmago da ideia de seu haiku como uma leitura dinâmica, superando-se um possível péssimo português, aí sim, uma amenidade levada pelo escasso tempo, mais a espontaneidade da escrita.
Continue assim!

David Rodrigues disse...

Obrigado!

Vou continuar sim mas também vou procurar não maltratar a língua em que penso e me emociono.
Lebro-de frase "o que não me mata torna-me mais forte". E ainda bem!
Um abraço.

David

Poema disse...

Caro David,

Espero realmente que continue a escrever. Tenho encontrado no seu blogue - como nas páginas de "Estações Sentidas" - muitos bons momentos poéticos. Abraço deste seu leitor,

Pedro Ramos
poemapossivel.blogspot.com

Metamorfose Ambulante disse...

Persista, não desista, que continuarei a lê-lo!